Icon Favoritos
Seu carrinho está vazio :(
Dicas

Como adaptar a casa para idosos e evitar acidentes

Publicado em 23.03.2022 |
Visualizacoes
117 visualizações

À medida que nossos entes queridos envelhecem, eles perdem a autonomia e têm mais dificuldade em se locomover e realizar suas tarefas diárias. No caso dos idosos que vivem em casa, será necessário adaptar a sua casa para garantir a máxima segurança e conforto, em função das necessidades da velhice.

Um dos erros mais comuns é não planejar as reformas que a casa precisa para adequá-la às necessidades do idoso e deixar para fazer isso quando a pessoa idosa já sofreu um acidente ou foi atingido por alguma moléstia.

Ok, não generalizemos, não é todo e qualquer tipo de queda que resulta em uma lesão grave na pessoa idosa, que seja capaz de modificar toda a sua vida...

Mas infelizmente quando isso acontece, pode ser devastador.

Para evitar esses problemas, recomendamos que você comece com a adaptação da casa desde o primeiro momento em que observa que seus entes queridos em processo de envelhecimento estão perdendo autonomia e mobilidade.

E não se assuste, se você acha que isso envolve altos gastos, obras faraônicas, nem sempre.

Muitas vezes apenas algumas mudanças simples podem ser feitas dentro e fora de casa para ajudar a evitar quedas e eliminar itens que possam apresentar riscos de tropeçar.

Vem com a gente e acompanhe!

>> Saiba mais: Casa limpa e organizada com o método Kaizen! 

Segurança: palavra-chave na hora de adaptar a casa para idosos.

senhora idosa descendo escadaria prego e martelo

Como vimos antes, é importante melhorar a segurança e o conforto da casa de nossos entes queridos e não esperar até que eles estejam com a mobilidade totalmente comprometida.

Embora não seja regra, uma lesão simples nesta idade pode ter consequências graves e desencadear outros problemas de saúde.

Por esse motivo, devemos começar a adaptar a casa o mais rápido possível. O objetivo deste guia é oferecer dicas e chaves simples para adaptar a casa a diferentes situações.

>> Saiba mais: Checklist para você escolher o piso ideal para sua casa ou apartamento.

Conselhos básicos para tornar a habitação segura para idosos.

casal idoso dancando prego e martelo

É imprescindível eliminar os obstáculos que dificultem a passagem e mobilidade dos idosos: vasos, móveis instáveis, tapetes, etc.

Apesar de poderem ser objetivos valiosos para os idosos, deve-se reconsiderar o local onde estes elementos estejam, e a depender do grau de perigo que oferecem, até mesmo a verdadeira utilidade desses elementos, que não devem de modo algum servir de empecilho para que eles possam se movimentar com facilidade.

Todas os ambientes devem estar perfeitamente iluminados para facilitar a boa visão e evitar o risco de quedas. Uma boa iluminação permite criar um ambiente mais confortável e acolhedor para a pessoa idosa.

Da mesma forma, você também pode comprar sensores de luz que detectam movimentos, ideais para espaços como corredores ou salas de estar.

É importante rever o tamanho das portas que facilitam a passagem do idoso no caso de cadeirante, pois também podem ser retiradas se necessário.

Deve ter atenção aos tapetes que tem em casa, o importante é que sejam de borracha antiderrapante, caso contrário é melhor retirá-los para evitar tropeçar ou cair.

Os armários da cozinha e do banheiro devem estar em ordem, isso ajuda a evitar dificuldades na de procurar algum objeto.

Protetores de canto também podem ser usados para evitar possíveis ferimentos. Os idosos devem ter acesso permanente ao telefone.

E esse telefone deve ter os números grandes o suficiente para serem facilmente visíveis. Se possível, opte por telefones sem fio.

>> Saiba mais: Dicas simples de limpeza para quem sofre de rinite alérgica. 

Aspectos psicológicos que devem ser levados em conta na hora de adaptar a casa para um idoso.

senhora idosa cadeira de rodas adaptar casa idoso prego e martelo

Adaptar a casa de um idoso não é transformá-la em algo estranho, nem tem de ser um processo totalmente invasivo, imediato e radical.

É importante que os nossos idosos continuem a ter a sensação de que estão no seu refúgio, simplesmente em casa.

Rodeados pelos seus objetos e móveis decorativos, pelas suas memórias e das coisas de que gostam.

Há muitos objetos como fotografias, quadros, telas, almofadas, cobertores ou certos móveis que não representam perigo e que agregam identidade aos cômodos.

Na medida do possível, tente mantê-los se não oferecem nenhum tipo de risco.

Menos é mais. Às vezes, não se trata tanto de adicionar dispositivos de segurança doméstica, mas de minimizar os riscos agindo na raiz. Espaços abertos, armários bem organizados são um bom ponto de partida.

É extremamente recomendável que se implemente essas mudanças à medida que essas novas necessidades surjam, até mesmo para que essa transformação não seja traumática para a pessoa idosa.

Não esqueça que em idades avançadas qualquer mudança nos hábitos ou no ambiente pode ter consequências psicológicas e emocionais impactantes.

Você evitará esse impacto negativo se agir progressivamente e de acordo com as particularidades de cada momento.

Além de avançar passo a passo, é conveniente que você leve em consideração que a estimulação cognitiva também é importante.

Por isso, substitua elementos potencialmente perigosos por outros mais amigáveis que também sejam estimulantes ao tato, olfato ou visão.

Tendo em conta que é dentro de casa que os nossos idosos passam grande parte do dia, é importante criar um ambiente que mantenha os seus sentidos despertos.

>> Saiba mais: Alerta: lindas e tóxicas 

Na prática: como adaptar a casa para uma pessoa idosa?

senhor idoso levantando da cama adaptar casa idoso prego e martelo

Aí vão várias dicas que você deve adotar nos cômodos principais da casa do idoso:

Aumente a segurança no banheiro.

46% das quedas de idosos ocorrem no banheiro. Para que um idoso possa realizar sua higiene diária com segurança, é fundamental adaptá-la às suas necessidades.
Instale um vaso sanitário ou assento mais alto, pois é melhor para pessoas com artrite ou problemas no joelho.

Outras mudanças que ajudam a evitar quedas incluem o uso de tapetes antiderrapantes, a adição de uma cadeira de banho e a instalação de barras de apoio perto do chuveiro, banheira e vaso sanitário.

Também é aconselhável instalar uma cadeira para colocar roupas e um desumidificador, pois a umidade pode tornar algumas superfícies escorregadias, causando a queda da pessoa idosa.

Cozinha de casa, ligue o sinal de alerta!

A cozinha é outro espaço onde existe o risco de queda ou lesão. Para evitar acidentes, é necessário fazer alguns ajustes.

Recomenda-se colocar portas de correr na cozinha e nos armários, pois são menos perigosas e reduzem o risco de pancadas e ferimentos.

As luzes também devem ser colocadas em armários escuros para melhor visualizar seu conteúdo. Para cozinhar, é preferível instalar placas de indução, com indicador do grau de calor, para evitar queimaduras e vazamentos de gás.

É interessante optar por eletrodomésticos de fácil manutenção: fornos e micro-ondas com portas laterais. Além disso, você pode instalar um detector de fumaça na cozinha.

Um item de fácil acesso, que pode ser facilmente obtido, por exemplo, na internet ou em grandes lojas e instalado sem a necessidade de conhecimentos específicos.

Seu funcionamento é simples: na presença de fumaça no ambiente ou de uma mudança brusca de temperatura emitem um poderoso sinal sonoro que avisa do perigo.

Dessa forma, quem está em casa tem a possibilidade de agir em tempo hábil sem colocar sua vida em risco.

Também é aconselhável instalar tapetes emborrachados antiderrapantes, além de evitar mesas e móveis com rodas, pois podem se mover.

O quarto da pessoa idosa.

O quarto é um cômodo muito importante para facilitar o cuidado do idoso. Se o cômodo estiver em um segundo andar da casa, se possível, recomenda-se mudar o dormitório para o térreo.

Caso não seja possível, você poderá instalar um elevador de escada ou terá de carregar a pessoa idosa a tiracolo, a depender do caso.

Também é recomendável que o quarto seja o mais próximo do banheiro.

Obstáculos e móveis desnecessários devem ser removidos para facilitar a mobilidade do idoso, caso ele se levante durante a noite.

A cama deve ser adaptada à pessoa que a utiliza, não precisa ser muito alta, pois pode causar quedas, mas também não deve ser muito baixa, para evitar o risco de ter que se curvar demais ou ter dificuldade para se levantar.

Se a pessoa tiver que passar muito tempo na cama, deve-se colocar um colchão e travesseiro confortáveis, ideais para se adaptar às necessidades do idoso.

As camas elétricas são altamente recomendadas, pois facilitam o acesso ao dormir e ao levantar.

É aconselhável colocar uma cadeira para poder colocar a roupa. A mesa-de-cabeceira deve estar a uma altura correta em relação à cama, de forma a permitir o acesso à mesma sem necessidade de se levantar.

Da mesma forma que é recomendado que tenham telefone no quarto, também de preferência wireless na sala, para que o idoso não tenha pressa em ter que se levantar para atender, evitando possíveis quedas.

O importante é manter o quarto desobstruído, com espaço suficiente para facilitar a passagem dos idosos, ainda mais se eles tiverem cadeira de rodas.

Se for colocado um tapete no quarto, novamente vale o lembrete: este deve ser emborrachado e antiderrapante.

Recomenda -se ter um interruptor de luz na entrada do quarto e outro próximo à cama.

Os interruptores de luz devem ser visíveis no escuro, para isso basta colocar adesivos fosforescentes sobre eles.

Sala de estar: conforto, cuidado, sem perder o charme.

A sala de estar é o espaço onde os idosos passam a maior parte do tempo, onde costumam realizar suas atividades ou receber visitas.

Por isso é importante que se sintam confortáveis através do uso de sofás aconchegantes e ergonômicos em conjunto com lindas almofadas que facilitem o conforto e bem-estar dos idosos.

Esses sofás não precisam ser muito altos ou baixos, mas devem tornar fácil para o idoso o ato de sentar e levantar.

A largura das portas.

Outro detalhe importantíssimo é prestar atenção às dimensões das portas.

O ideal é que elas tenham largura suficiente para a passagem de um idoso com auxílio de andador ou cadeira de rodas, se for o caso.

Por isso, em geral recomenda-se um espaço de 90 cm e, caso não seja possível, que não seja inferior a 80 cm, para que a pessoa idosa com limitação possa se locomover de modo tranquilo pela casa.

Deixe a luz entrar: ilumine a casa.

É importante que as superfícies e caminhos dentro e fora da casa estejam bem iluminados.

Abra as cortinas e persianas para deixar entrar a luz natural.

Considere instalar luzes de LED com detectores de movimento dentro ou fora da casa.

Corrija superfícies irregulares.

À medida que envelhecemos, as mudanças na visão podem fazer com que a percepção da profundidade de campo se deteriore e podemos não ver os detalhes da superfície em que estamos caminhando.

Corrija degraus irregulares e passarelas dentro e fora de casa para ajudar a evitar quedas.

Considere adicionar uma cor contrastante ao piso - como por exemplo, um tapete colorido em um piso de madeira em vez de um bege - para que as mudanças na superfície apareçam claramente.

>> Saiba mais: Síndrome do ninho vazio? Confira dicas de decoração para reinventar a sua casa.

Quem ama cuida: casa adaptada ao envelhecimento, "pero sin perder la ternura".

casal idoso recepcionando na porta adaptar casa idosa prego e martelo

Ter um lar adaptado às necessidades da pessoa idosa facilita o seu quotidiano, contribui para o seu bem-estar e ajuda a aumentar a sua qualidade de vida. Outra maneira de garantir isso, principalmente quando se trata de idosos dependentes, é por meio dos serviços de atenção domiciliar.

Nesse sentido, as mudanças que fazemos em um lar adaptado ao idoso são mudanças que também devem ser benéficas para o cuidador profissional ou familiar no desempenho de suas funções.

Um exemplo claro de como esses elementos influenciam o cuidado domiciliar não só para a pessoa idosa em si, mas também seus cuidadores, pode ser encontrado na instalação de pisos antiderrapantes para pessoas com mobilidade reduzida, nos assentos e barras de apoio, nas luzes LED automáticas nos corredores, etc.

Cada um desses objetos, em maior ou menor grau, facilita o trabalho diário de quem garante a segurança de nossos idosos em suas casas.

Quando nossos entes queridos envelhecem, devemos proporcionar-lhes todo o conforto para que possam manter sua independência pelo maior tempo possível e continuar a viver no ambiente que seja mais confortável e gratificante para eles.

Além de reformar a casa e adaptá-la às suas necessidades, é preciso criar um espaço que seja seguro, confortável, mas sem deixar de lado a beleza, a alegria, familiaridade e qualidade de vida!

Capriche nos detalhes e artigos decorativos que deixarão o dia a dia deles mais alegre; como vários porta-retratos da família, quadros, etc, com todo seu valor sentimental.

Importante pensar em adaptações funcionais e bonitas para transformar a decoração da casa de uma pessoa idosa no melhor lugar do mundo para ela.