0
Seu carrinho está vazio :(
Dicas

Plantas: como escolher e onde colocar

Publicado em 08.11.2021 |
118 visualizações

Vamos te mostrar que partes da casa são mais indicadas para elas

plan 10

Levar a natureza para dentro de casa é uma grande tendência do décor. Além de ficar lindo ainda dá aquele “up” na saúde mental. Mas pode ter efeito reverso se você acabar percebendo que, apesar de toda dedicação, seus cuidados não foram suficientes para manter a plantinha viva. É arrasador e frustrante, não é mesmo?

Não é tão fácil quanto parece ter uma plantinha dentro de casa. Mas calma que também não é um “bicho de sete cabeças”.

Leia também: 10 dicas para decorar casas de madeira

Como a decoração pode ajudar a ativar os seus 5 sentidos no dia a dia?

Para facilitar esse processo fomos buscar dicas que podem te ajudar com as partes mais padronizadas do cuidado com plantas. Afinal, escolher o local ideal para deixá-las faz toda a diferença: dependendo da sua escolha nessa questão todo o restante do trabalho de jardinagem pode ou não adiantar. Em caso de escolha errada, você só vai jogar dinheiro fora com um “planticídio” atrás do outro.

plan 2

Não é sobre onde ela vai ficar mais bonita (embora isso possa ser levado em conta, claro), mas sobre onde ela vai ficar viva. O que significa que está recebendo tudo que precisa.

Vamos ao passo a passo para que a decisão final seja certeira. O que levar em conta?

PRIMEIRO: O SOL

Quanto sol a planta escolhida precisa receber diariamente? Essa é a primeira pergunta a fazer. Logo, a primeira etapa é identificar quantos horas de sol você tem a oferecer para aquela planta naquele ponto da casa em que gostaria de colocá-la.

Sol nenhum só é perfeito... para matar a planta mais rapidamente. O melhor é que ela fique no lugar onde se tem o máximo de exposição ao astro rei. E não basta a claridade, tem que ser sol mesmo.

Se o ambiente onde se tem mais sol em casa é perto da janela, é ali que a planta tem que ficar. Não cabe? A solução, então, pode ser elevar a planta – os famosos jardins e hortas suspensos. Mas não tem negociação: planta precisa de luz para fazer a fotossíntese.

plan11

SEGUNDO: SOMBRA

Nem só de sombra, mas também nem só de sol vive uma planta. Sempre é preciso dosar as duas coisas. Em alguns momentos pode não ser adequado que ela fique exposta ao sol muito forte por períodos prolongados. Algumas espécies não vão lidar bem com isso.

Da mesma forma, há plantas que gostam de sombra. E aí basta escolher uma dessas se o seu espaço disponível não recebe muito sol.  Você pode optar por plantas de meia-sombra ou até mesmo, caso elas ainda precisem de um pouco de sol, mudá-las de espaço conforme ele fique disponível, fazendo uma espécie de rodízio de plantas.

plan 8

TERCEIRO: VENTO

Outra questão importante é a quantidade de vento que essa planta vai receber. E aqui o detalhe é cruel: vento é um dos principais assassinos de plantas. Mas não desanime. Mesmo que você goste de deixar a casa bem arejada, pode ter sua planta. Nesse caso, escolha espécies resistentes a ele, como o alecrim, tomilho, lavanda e o orégano, por exemplo. Geralmente, as plantas de folhas pequenas, como do crisântemo, da margarida, da salsinha, cebolinha e coentro, são as que suportam mais vento.

Mas também não exagere para o outro lado. Lembre-se que um pouco de ar fresco de vez em quando é bom para cultivo de plantas. O segredo é dosar e ter sempre equilíbrio.

plan 9

QUARTO - CLIMA

O último fator para o diagnóstico do ambiente é o clima da sua região. Não adianta dosar bem o sol, a sombra e o vento se a planta escolhida não for adequada para a temperatura a que será exposta.

Para ambiente com muito calor e abafado, por exemplo, é uma péssima ideia você ter um alecrim. Ele não vai vingar. Planta que precisa de calor o tempo inteiro também não terá um futuro promissor em regiões do país que passam por invernos rigorosos. Essa informação deve ser levada em conta (e checada) no ato de adquirir a planta. Não há esforço da sua parte que supere a falta de clima para essa planta viver. No sentido figurado e literal.

plan 12

Analisando esse quatro itens básicos é possível escolher com mais precisão qual planta pode se adaptar (ou não) ao espaço que você tem a oferecer e, consequentemente, sobreviver! Estando ela em um ambiente que permite sua sobrevivência você pode usar seu conhecimento de jardinagem para garantir que ela aconteça, afinal, vai precisar ainda pensar em coisas como quantidade de água, adubação e outros pontos igualmente importantes.

O segredo está em conhecer a planta escolhida ao máximo para oferecer tudo que ela precisa.

plan 6

 Texto: Adriele Nardelli - jornalista e redatora Prego e Martelo